Eduardo Cunha responsabiliza Temer, Maia e Baleia Rossi por impeachment de Dilma


A coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, teve acesso à introdução do livro de Cunha. Nela, o ex-parlamentar critica o livro “A Escolha”, lançado por Temer. Para ele, a obra quis “passar a informação de que Michel Temer apenas se beneficiou pelo destino da previsão constitucional de que o vice sucede o titular na Presidência”.

Atualmente em prisão domiciliar, Cunha prometeu “detalhes inéditos e minuciosos” sobre a batalha de Temer para derrubar Dilma. No livro, ele também mira em dois personagens em destaque no atual cenário político: Rodrigo Maia e Baleia Rossi – este último que disputa a presidência da Câmara com apoio do próprio Maia.

Eduardo Cunha conta que Maia foi articulador e “um dos principais militantes” pelo impeachment, buscando “os holofotes dessa participação”. Ele diz que foi no apartamento de Maia onde ocorreram as reuniões cruciais para o afastamento de Dilma.

O atual presidente da Câmara queria inclusive ser o relator do impeachment. Cunha diz ainda que, por ter atuado ativamente contra Dilma, Baleia Rossi só não foi ministro de Temer porque respondia a acusações de fraude na merenda escolar de São Paulo.

Leia abaixo a íntegra da introdução do livro (a obra ainda não passou por revisão ortográfica): (mais…)

Eleitor tem até esta semana para justificar ausência no 1º turno


O eleitor que não compareceu às urnas no primeiro turno das eleições municipais de novembro tem até esta semana para justificar a ausência. Caso o procedimento não seja realizado, será preciso pagar uma multa. Quem não regularizar a situação pode ficar sujeito a restrições.

O prazo vence na quinta-feira (14) para quem faltou ao primeiro turno das eleições municipais 2020. Para o segundo turno, o limite é 28 de janeiro.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomenda que a justificativa seja feita, preferencialmente, por meio do aplicativo e-Título, disponível para celulares com sistemas operacionais Android ou iOS.

O procedimento pode ser feito também pela internet, por meio do Sistema Justifica. Ou ainda de modo presencial, no Cartório Eleitoral. Em qualquer um dos casos, o eleitor precisará preencher um Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), descrevendo por que não votou. O TSE pede que seja anexada documentação que comprove a razão da falta.

Isso porque o RJE pode ser recusado pela Justiça Eleitoral, se a justificativa não for plausível ou se o formulário for preenchido com informações que não permitam identificar corretamente o eleitor, por exemplo.

Se tiver o requerimento negado, para regularizar a situação o eleitor precisará pagar a mesma multa de quem perdeu o prazo para a justificativa. O valor da multa pode variar, de acordo com o estipulado pelo juízo de cada zona eleitoral. Existe a possibilidade de o eleitor solicitar isenção, se puder comprovar que não tem recursos para arcar com a penalidade.

Cada justificativa é válida somente para o turno ao qual o eleitor não compareceu por estar fora de seu domicílio eleitoral. Ou seja, se não tiver votado no primeiro e no segundo turno da eleição, terá de justificar a ausência de cada um, separadamente, obedecendo aos mesmos requisitos e prazos de cada turno.

Nas eleições 2020 foi registrada abstenção recorde tanto no primeiro (23,14% do eleitorado) quanto no segundo (29,5%). Quando foram realizadas as votações, o Brasil tinha 147.918.483 eleitores aptos a votar.

A justificativa para a ausência é necessária porque o voto é obrigatório para quem tem entre 18 e 70 anos, conforme o Artigo 14 da Constituição. Quem não justificar e não pagar a multa para regularizar a situação junto à Justiça Eleitoral fica sujeito a uma série de restrições legais, impedido de:

– obter passaporte ou carteira de identidade;

– receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição;

– participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias;

– obter empréstimos nas autarquias, nas sociedades de economia mista, nas caixas econômicas federais e estaduais, nos institutos e caixas de Previdência Social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos;

– inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado;

– renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;

– praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda;

– obter certidão de quitação eleitoral;

– obter qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Bolsonaro lamenta 200 mil mortes, mas sugere que nem todas foram por Covid: “Vida continua”


Durante live na noite desta quinta-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro lamentou as mais de 200 mil mortes pela Covid-19 registradas no Brasil. O mandatário chegou a sugerir que nem todos os óbitos tenham sido causadas pelo vírus. “A gente lamenta hoje, que estamos batendo aí 200 mil mortes, muitas dessas mortes com Covid e outras de Covid, temos uma linha de corte e no tocante é isso daí, mas a vida continua. A gente lamenta profundamente.

Eu estou preocupado com minha mãe que tem 93 anos de idade, se ela contrair o vírus ela vai ter dificuldade pela sua idade, mas temos que enfrentar isso aí”, afirmou. “Não adiantar apenas continuar como alguns querem continuar com aquela velha história de ‘fique em casa, que a economia a gente vê depois’. Isso não vai dar certo. Vai ser um caos no Brasil. Pode levar as condições mais dramáticas ainda do que as consequências do vírus”, completou.

Presidente da Câmara assume interinamente prefeitura de Firmino Alves


O presidente da Câmara de Vereadores de Firmino Alves, vereador Fabiano Sampaio, tomou posse interinamente da prefeitura, na manhã desta quarta-feira (6), em cerimônia realizada na asa legislativa. O vereador assumiu o cargo após o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) indeferir o registro de candidatura de Padre Aguinaldo (PDT), que foi eleito prefeito da cidade. Ele chegou a tomar posse, mas teve a diplomação e a posse anuladas pelo TRE. Com isso, o presidente da Câmara de Vereadores assume a prefeitura até decisão final do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso seja mantida a anulação da candidatura de Padre Aguinaldo, novas eleições serão realizadas na cidade.

A posse de Fabiano Sampaio deveria ter ocorrido na terça-feira (5), mas protestos de apoiadores de Padre Aguinaldo impediram a cerimônia. Na manhã desta quarta, antes da sessão começar, já tinha muita gente em frente à Câmara Municipal de Firmino Alves. Apoiadores do Padre Aguinaldo protestavam com cartazes. Para evitar tumulto, a Polícia Militar reforçou a segurança na área.

A sessão começou com plenário lotado. Oito dos nove vereadores que fazem parte da casa, participaram da sessão solene que empossou Fabiano Sampaio. Após a sessão, o prefeito interino saiu da Câmara e seguiu a pé até a prefeitura, onde ele assumiu o gabinete. Com o presidente da Câmara tomando posse como prefeito interino, o comando da casa legislativa de Firmino Alves ficou com o vereador Evangevaldo Paixão (PDS). Fonte: G1

Prefeito sofre atentado durante cerimônia de posse


O prefeito eleito de Tabocas do Brejo Velho, no Oeste baiano, Flavio da Silva Carvalho (PP), sofreu um atentado durante cerimônia de posse, na manhã desta sexta-feira (1º), na Câmara Municipal de Vereadores Saturnino Soares de Araújo. Uma enxada foi arremessada na janela da Câmara e quase atingiu o petista, que não teve nenhum ferimento.

Internado com coronavírus, prefeito de Vitória da Conquista apresenta melhora


Foto: Izis Moacyr/bahia.ba

O prefeito da cidade de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), segue internado no Hospital Samur. Segundo boletim médico divulgado na tarde de domingo (21), ele apresenta curva de melhora e respira com auxílio de oxigênio. A informação é do Blog do Anderson.

“Informamos que o excelentíssimo Sr. Prefeito Herzem Gusmão continua internado no Hospital SAMUR, em curva de melhora, respirando espontaneamente com suplementação de oxigênio, fazendo fisioterapia e com boa resposta ao tratamento instituído”, diz a nota assinada pelos médicos Douglas Leandro Aparecido Barbosa de Matos (Médico Assistente) e Miquéias Martins Lima Silva (Diretor Técnico do Hospital SAMUR). Não há previsão de alta.

Vereador mais votado de Poções Eduardo do Sindicato agradece e faz projeção para os próximos 4 anos; ouça


Em uma serie de entrevistas com os vereadores eleitos e reeleitos de Poções, a rádio povo recebeu nesta quarta-feira 09, o vereador Eduardo do Sindicato, vereador que obteve o maior numero de voto no município nas eleições do último dia 15 de novembro.

Eduardo teve 901 votos. ele agradeceu aos eleitores e a todos os poçoenses, falou da sua atuação no primeiro mandato e enumerou prioridades para seu novo mandato no próximo quadriênio.

OUÇA:

Prefeito eleito tem embolia pulmonar após contrair Covid-19


Foto: Reprodução / O Expresso

O prefeito eleito de Formosa do Rio Preto, no Extremo Oeste baiano, Neo Araújo, teve embolia pulmonar após ser infectado pelo novo coronavírus. Ao Bahia Notícias nesta quinta-feira (10), Araújo disse que se recupera do problema e já está em um imóvel dele em Salvador. O gestor eleito ficou quatro dias internado na UTI do Hospital da Bahia e recebeu alta na última terça-feira (8).“Muito provavelmente essa embolia veio da Covid-19. Eu já estava com 15 dias me tratando e quando foi na sexta-feira (4), a médica que me acompanhou pediu uma tomografia porque eu estava sentindo uma dor no peito. A partir daí se descobriu que eu estava com a embolia”, relatou ao BN.

Neo Araújo testou positivo para a Covid-19 no dia da eleição municipal, 15 de novembro. Dois dias depois veio para Salvador para tratar a doença. Ex-prefeito da cidade entre 2005 e 2012, Araújo volta ao Executivo da cidade pela terceira vez.

ACM Neto e Rui Costa se reúnem nesta terça-feira para discutir ações contra a Covid-19


O prefeito ACM Neto (DEM) e o governador Rui Costa (PT) vão se reunir, nesta terça-feira (8), quando voltam a discutir a aplicação de medidas restritivas contra a Covid-19 em Salvador. A informação foi confirmada pelo gestor municipal em entrevista à Rede Bahia nesta manhã.

De acordo com ele, a ampliação da rede de unidades para tratamento da doença será um dos assuntos debatidos, bem como a retomada das aulas nas escolas municipais e estaduais. A pauta da educação já foi tema de outro encontro dos gestores, em novembro.

Na ocasião, ACM Neto e Rui Costa contaram com os auxílios dos secretários de Educação municipal e estadual, Bruno Barral (PSDB) e Jerônimo Rodrigues (PT), e dos secretários de Saúde Leo Prates (PDT) e Fábio Vilas Boas.

À época, foi discutido que, se os índices da Covid-19 se mantivessem estáveis, o que não tem acontecido agora, as aulas seriam retomadas em dezembro deste ano, com previsão de conclusão em junho de 2021. No entanto, diante da crescente de casos, a volta às aulas é indefinida. Informações: Bnews

Josiel, do DEM, e Dr. Furlan, do Cidadania, vão disputar o 2º turno em Macapá


Josiel, do DEM, e Dr. Furlan, do Cidadania, vão decidir em 2º turno, no próximo dia 20 de dezembro, quem será o próximo prefeito de Macapá (AP). O 1º turno aconteceu neste domingo (6), após a Justiça adiar o pleito em função de crise energética que atingiu o Amapá em novembro.

Com 100% das urnas apuradas às 19h30, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Josiel recebeu 59.511 votos (29,47% dos votos), ante 32.369 votos para Dr. Furlan – o que representa 16,03% dos votos.

Em discurso, Josiel diz que ‘apanhou o tempo todo’ e fala em propostas ‘possíveis e viáveis’
Em discurso, Dr. Furlan diz ‘enfrentar velhas oligarquias’ e que busca apoio de candidatos vencidos no 1° turno
Veja os 23 vereadores eleitos hoje para a Câmara Municipal de Macapá.

Até o dia da eleição, a composição do segundo turno ainda era incerta por conta da disputa acirrada entre os quatro primeiros colocados nas pesquisas eleitorais.

Na primeira pesquisa Ibope, no dia 14 de outubro, Capi liderava com 17%, seguido de Josiel (16%), Dr. Furlan (13%) e Patrícia Ferraz (13%). Nas pesquisas seguintes, Josiel se manteve na liderança, enquanto os outros três candidatos se revezavam a cada divulgação em uma posição diferente.

(mais…)