43% dos brasileiros defendem a volta da intervenção militar, diz pesquisa


Brasil, São Paulo, SP. 16/08/1968. Policiais correm para conter protesto organizado por estudantes no centro de São Paulo, contra a ditadura militar. - Crédito:ARQUIVO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Codigo imagem:31218
ARQUIVO/ESTADÃO

Pesquisa de opinião exclusiva feito pelo Instituto Paraná Pesquisas a pedido da coluna detectou que 43,1% dos brasileiros defendem a volta da intervenção militar provisória ao Brasil. 51,6% são contra e 5,3% não sabem ou não responderam.

A coluna encomendou o levantamento após perceber o apoio de internautas às declarações do general Antonio Mourão, que há duas semanas defendeu em palestra uma intervenção e não foi punido pela fala.

O resultado da pesquisa deixou o diretor do instituto, Murilo Hidalgo, surpreso com os números.

— Em 27 anos de pesquisas de opinião é o resultado que me deixou mais surpreso. Mas é importante lembrar que fizemos essa mesma pergunta em dezembro de 2016 e o apoio foi de 35%, então há um apoio crescente.

O apoio à volta do regime militar é maior entre os jovens de 16 a 24 anos, quando chega a 46,1% (numericamente empatado com os que se dizem contrários, que são 47,8%) e menor entre os mais velhos, de 60 anos ou mais, com 37,2% de apoio à volta da intervenção e 56,2% contrários. O motivo pode ser o fato de os mais jovens não terem vivido durante o regime militar, que acabou se tornando uma ditadura.  (mais…)

Vereadores trabalham em média 14 dias por ano e têm 5 meses de férias, em Vista Serrana, PB


camara-de-vereadores-de-vista-serrana

Os nove vereadores da cidade de Vista Serrana, no Sertão da Paraíba, trabalham em média 14 dias por ano – sempre às terças. Os políticos recebem mensalmente R$ 2.700 e tiram cinco meses de recesso parlamentar anualmente – janeiro, fevereiro, junho e dezembro. Segundo o prefeito Sergio Garcia, os legisladores “trabalham demais”.

”Para ser sincero, sobra tempo. Eu posso dizer isso com certeza, pois já fui vereador e participo constantemente das reuniões na câmara. Eu vejo que aqui tem mais assunto da política pessoal do que propriamente do município”, declarou o prefeito.

O vereador Wedson de Araújo alega que tentou mudar essa situação e foi autor, no mês de abril deste ano, de um projeto de lei que tentava reduzir o recesso de cinco meses para 40 dias. O vereador afirma também que propôs um desconto no salário para os que faltassem às sessões. “Todo mundo só tem 30 dias de férias e a gente deveria era dar exemplo como legisladores. O projeto pretendia melhorar essa situação, mas não foi aprovado. Fizemos algumas alterações, mas novamente não passou”, lamentou o parlamentar.  O projeto de alterações foi rejeitado por quatro votos a três. O vereador informou ainda que pretende aguardar o tempo regimental previsto pela Câmara de Vista Serrana para colocar novamente o assunto em pauta.

 

Poções: Prefeitura abre processo seletivo na área de saúde


pmp-45

A Prefeitura Municipal de Poções  publicou nesta quinta-feira (28) o edital do processo seletivo para contratação temporária de profissionais para atuarem na área de saúde do município as vagas são para Técnico em Laboratório, Técnico em Enfermagem e Técnico em Saúde Bucal. São 40 vagas para titular e mais 18 cadastro reserva. Confira o edital AQUI a partir da página 6

Supremo permite promoção de crenças no ensino religioso em escolas públicas


20170927171042610237e

Durante sessão nesta quarta-feira (27), o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu permitir que professores de ensino religioso em escolas públicas promovam suas crenças em sala de aula. Dos 11 integrantes da Corte, 6 ministros foram favoráveis à possibilidade do modelo “confessional”, modalidade na qual os professores lecionam como representantes de uma religião, com liberdade para influenciar os alunos.

Votaram nesse sentido os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia. A favor do modelo “não confessional” votaram o relator, Luís Roberto Barroso, e os ministros Rosa Weber, Luiz Fux, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello. No entendimento deles, o ensino religioso se limite à exposição das doutrinas, história, práticas e dimensão social das diferentes crenças, do ateísmo e do agnosticismo.

STF decide afastar Aécio Neves do mandato de senador


aecio-neves-1-748x410

Após negarem a prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG), os ministros da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram afastar o parlamentar do mandato nesta terça-feira (26), em resposta ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Por 5 votos a 0, os ministros rejeitaram a prisão, mas determinaram o afastamento 3 votos a 2.

Em relação ao pedido de afastamento do mandato, votaram contra Marco Aurélio Mello e Alexandre de Moraes. Barroso, Rosa Weber e Fux votaram pelo afastamento. Já pela prisão, todos os cinco foram contrários. Em maio, um primeiro pedido de prisão foi negado pelo relator da Operação Lava Jato no STF, Edson Fachin.

Os pedidos da PGR, protocolados por Rodrigo Janot enquanto ele chefiava o Ministério Público Federal (MPF), são baseados na delação de executivos da J&F. O órgão sustenta que o senador, acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça, teria recebido dinheiro da empresa e que atuou em conjunto com o presidente Michel Temer para impedir as investigações da Lava Jato. O STF decidiu que Aécio fique em recolhimento domiciliar noturno, em detrimento do voto do ministro Roberto Barroso, e seja proibido de deixar o país.

BA-262 trecho entre Poções e Iguaí começa a ser recuperado


orlando-m
                       Foto: Orlando Miranda

As obras de recuperação e pavimentação asfáltica da BA-262  enfim começaram. Na manha desta terça-feira (26/09), a empresa Paviservice responsável  pelo asfaltamento do trecho que liga Poções a Iguaí, iniciou os trabalhos a partir do município de Poções. Após anos de rodovia esburacada e com péssimas condições de trafego, é muito grande a expectativa dos motoristas que utilizam a rodovia.

Defesa de Lula apresentou recibos com datas inexistentes, diz jornal


42505defesa-de-lula-apresentou-recibos-com-datas-inexistentes-diz-jornal-1

Dois recibos de aluguel do imóvel vizinho ao do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, em São Bernardo, entregues pela defesa do petista ao juiz federal Sérgio Moro, apresentam datas que não existem no calendário, de acordo com o jornal o Estado de S. Paulo. O duplex é um dos pivôs da ação penal pela qual o ex-presidente responde na Operação Lava Jato.

A Lava Jato alega que não houve pagamento de aluguel do apartamento entre fevereiro de 2011 e pelo menos novembro de 2015. Na última segunda-feira (25), a defesa de Lula apresentou recibos que contestam a versão dos procuradores. Em um dos documentos do suposto pagamento do aluguel, no valor de R$ 4,1 mil reais, consta que o vencimento seria no dia 31 de junho de 2014 – o mês, contudo, tem apenas 30 dias. Em outro recibo, consta ainda a data de 31 de novembro, outro mês que se encerra no dia 30. (mais…)

Grupo armado invade fazenda de Geddel Vieira Lima no sudoeste baiano


37-fazenda-de-geddel-vieira-lima-e-invadida-no-sudoeste-baiano
Foto: Políticos do Sul da Bahia

Uma fazenda que segundo a polícia pertence ao ex-ministro do governo de Michel Temer (PMDB) Geddel Vieira Lima e ao irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB), foi invadida na madrugada deste sábado (23), no município de Potiraguá, no sudoeste baiano. De acordo com o delegado Antônio Roberto Gomes da Silva Júnior, coordenador da Polícia Civil em Itapetinga, município onde o caso foi registrado, cerca de 25 homens que dizem ser índios, armados com espingardas e outras armas longas, invadiram a Fazenda Esmeralda por volta das 2h da manhã. “Eles fizeram os funcionários reféns durante toda a madrugada e, no ínicio da manhã, libertou todo mundo”, afirmou o coordenador, acrescentando que ninguém ficou ferido na ação. De acordo com o G1, outras pessoas que seriam do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra (MST) e do Movimento de Luta Pela Terra (MLT) também invadiram a fazenda. O delegado destaca, entretanto, que os integrantes que seriam dos movimentos sociais não estão armados. O coordenador de Itapetinga informou que um inquérito foi instaurado para apurar o caso, e que se for comprovado que os invasores são realmente índios, o caso passará para a Polícia Federal. A reportagem entrou em contato com a defasa de Geddel, que ficou de averiguar o caso. O deputado Lúcio Vieira Lima não foi localizado.

 

Em Bom Jesus da Serra, 9 a cada 10 pessoas com carteira assinada trabalham na prefeitura


52-bom-jesus-da-serra

A cidade de Bom Jesus da Serra, no sudoeste da Bahia, possui um mercado de trabalho inusitado em comparação com as grandes metrópoles brasileiras: 9 em cada 10 trabalhadores com carteira assinada são funcionários da prefeitura. Na cidade com aproximadamente 10,5 mil habitantes, quem não tem emprego na gestão municipal trabalha no comércio ou tem como principal fonte de renda o Bolsa Família ou o Bolsa Safra. O levantamento foi feito pelo Estadão, com base em dados da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan). O estudo demonstra que 530 municípios brasileiros – cerca de 10% do total – têm mais de 80% do mercado de trabalho bancado pela prefeitura. Em Bom Jesus da Serra, a prefeitura emprega 862 pessoas, sendo 460 concursados. O prefeito, Edinaldo Meira Silva (PSD), conhecido como Gazzo relata que tem dificuldades em atrair empresas por conta dos constantes períodos de falta de água, o que dificulta a geração de empregos para a população. “Temos procurado empresas para se instalar na cidade, mas até agora não conseguimos nada”, comentou em entrevista ao Estadão.

 

Governo prepara programa para incentivar saída de beneficiários do Bolsa Família


bolsa-f

O governo federal deve lançar na próxima semana um novo programa social, cujo objetivo é elevar a renda de 1 milhão de famílias para que elas possam deixar o Bolsa Família em 2 anos,. A informação foi adiantada ao G1 pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra.

Batizada de Progredir, a ação oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, explicou Terra.

“É um programa vinculado ao público do Bolsa Família, a população mais pobre do Brasil, que visa criar oportunidade de emprego e renda para essa população. Não é um programa para tirar as pessoas do Bolsa Família”, disse o ministro.

Apesar disso, o ministro trata o novo programa do governo como uma “forma de emancipação” do Bolsa Família. “Ninguém pode passar fome, mas o Bolsa não deve ser um projeto de vida”, afirmou Terra.