“O meu interesse é ajudar a cidade colocando emendas e beneficiando a população,” diz deputado Antônio Brito em sua sexta visita à Poções só esse ano


Antônio Brito mais uma vez esteve em Poções, só este ano é a sexta vez que o deputado federal esteve na terra do Divino, ouvindo pessoas, visitando lideranças e trazendo emendas para beneficiar a população do município.

Participando da Chegada das Bandeiras na festa do divino, o deputado reafirmou seu compromisso com Poções e disse que seu interesse é colocar emendas em benefício da população. “Eu gosto de Poções, cada vez que o povo de Poções me da um abraço eu luto mais forte e agradeço trabalhando mais e mais pelo município,” afirmou.

Ouça a entrevista:

Falta de recursos ameaça o programa Minha Casa Minha Vida


Fotos Públicas

Enquanto o presidente Michel Temer aproveita as entregas de moradias do Minha Casa Minha Vida como palanque, o orçamento do programa de habitação popular corre o risco de ficar sem recursos para a construção de nenhuma moradia destinada às famílias mais pobres, que ganham até R$ 1,8 mil por mês. Na reunião da semana passada da junta orçamentária — que reúne os ministros da Fazenda, do Planejamento e da Casa Civil — foi avisado que, se o governo não conseguir reduzir as despesas obrigatórias, como pagamento de salários, previstas para o ano que vem, será preciso cortar uma série de programas sociais e proibir qualquer contratação com impacto fiscal, como as casas do programa, cujo subsídio chega a 90%. De acordo com a Veja, para contornar essa situação, os ministros da junta propuseram dar prioridade para a aprovação do projeto que acaba com a desoneração da folha de pagamento para alguns setores e adiar o reajuste dos servidores previsto para entrar em vigor em janeiro. A equipe econômica aceita que um número de setores maior fique fora do aumento da carga tributária. O governo gasta por ano R$ 16 bilhões para manter 56 setores com a desoneração. Se conseguir adiar o reajuste de cerca de 370 mil servidores previsto para o ano que vem, seriam economizados R$ 5 bilhões.

Vereador de Vitória da Conquista deverá retirar outdoors com propaganda antecipada


A pedido do Ministério Público Eleitoral, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE-BA), o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) decidiu liminarmente que o vereador David Salomão dos Santos Lima deve retirar, em até 48 horas, as imagens com seu nome de outdoors na cidade de Vitória da Conquista. Em caso de descumprimento, a decisão, de 14 de maio, prevê que David Salomão deverá pagar multa diária de R$ 1mil. A partir de investigação da PRE/BA, foram confirmadas peças publicitárias, com imagem e nome do vereador em dimensões significativas e indicação do cargo a que pretende concorrer em outubro, veiculadas em pontos estratégicos da cidade. Cláudio Gusmão, procurador Regional Eleitoral na Bahia, considerou que a estrutura da publicidade demonstra nítido caráter eleitoreiro com o objetivo de alavancar a potencial candidatura em prazo anterior ao previsto na Lei das Eleições, que só permite propaganda eleitoral a partir de 15 de agosto. O MP Eleitoral requer, ainda, que o representado seja condenado ao pagamento da multa no valor de R$ 25mil, considerando o instrumento de publicidade utilizado e o alcance da propaganda no eleitorado local. Fonte: Achei Sudoeste

Sindicatos anunciam paralisação e indicativo de greve em Jequié


Sinserv anuncia protesto em frente a Prefeitura de Jequié

Os Servidores Públicos vão parar. O Sindicato dos Servidores Públicos de Jequié – SINSERV durante assembléia realizada nesta quinta-feira (17), na Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, a unificação da luta entre SINSERV e APLB, manifestando sua insatisfação em resposta ao descaso do Governo Municipal com o funcionalismo público.
Para os sindicalistas, a posição da Gestão é a negativa de revisão salarial para todas as categorias neste ano e a redução da folha de pagamento dos servidores (vide auditoria realizada pela Prefeitura), portanto descumprindo as garantias previstas em legislação. O SINSERV, especificamente reivindica a atualização da tabela de vencimentos na ordem de 1,81%, índice do salário mínimo vigente e também o cumprimento da Lei 1992/2016 que implementou o Plano de Cargos Carreira e Remuneração (PCCR) e instituiu a data base para março.
Foi aprovada paralisação em defesa da manutenção dos direitos trabalhistas e da atualização salarial na terça-feira (22/05), às 08 da manhã, onde acontecerá protesto em frente ao prédio sede, acompanhado de carro de som, faixas e pronunciamentos dos trabalhadores. Provavelmente no início de junho, os servidores públicos municipais de Jequié caminharão para a deflagração de uma greve geral unificada do SINSERV, SIND ACS/ACE e da APLB, em face dos resultados das negociações da Campanha Salarial 2018, então realizadas entre entidades sindicais e o Executivo. Informações: SINSERV

Fachin autoriza abertura de inquérito para apurar pagamentos da J&F ao MDB


O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um inquérito para apurar um suposto esquema de pagamentos milionários do grupo J&F a congressistas do MDB. As suspeitas foram levantadas nas delações premiadas do executivo Ricardo Saud e do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Em sua delação, Saud disse ter havido pagamento da ordem de R$ 46 milhões a senadores do MDB, a pedido do PT. De acordo com o executivo, apesar de diversas doações terem sido oficiais, trata-se de “vantagem indevida”, já que dirigentes do PT estariam comprando o apoio de peemedebistas para as eleições de 2014 para garantir a aliança entre os dois partidos. Segundo o delator, o pagamento milionário tinha o objetivo de manter a unidade do MDB, devido ao risco na época dos fatos de que integrantes do partido passassem a apoiar formalmente a campanha do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência da República em 2014.

(mais…)

Temer enfrentará quatro processos quando perder foro


O presidente Michel Temer (MDB) vai enfrentar quatro processos ao deixar o cargo. De acordo com a Folha, há hoje dois inquéritos que tramitam no STF (Supremo Tribunal Federal) e duas denúncias que foram barradas pela Câmara dos Deputados, no ano passado, mas que podem ser reativadas a pedido do MPF (Ministério Público Federal). Ele foi denunciado em casos que envolvem a delação premiada da JBS. Em um dos processos, a acusação é de corrupção passiva; em outro, de obstrução à Justiça e participação em organização criminosa. Os casos devem seguir para a Justiça Federal do Distrito Federal, onde já tramita uma denúncia contra integrantes do partido dele por formação de quadrilha. Há outra por fatos ligados à JBS e ao ex-assessor do presidente Rodrigo Rocha Loures. Além das denúncias, pesam contra o emedebista dois inquéritos que estão em fase de coleta de provas e atualmente tramitam no STF. Um deles apura se Temer e aliados negociaram com executivos da Odebrecht, em reunião no Palácio do Jaburu, R$ 10 milhões em doações ilícitas de campanha para integrantes do MDB em 2014. O outro inquérito investiga se houve ilegalidade em decreto assinado em maio de 2017 pelo presidente e que beneficiou empresas do setor portuário.

‘Já vi que não prospera uma única candidatura de centro’, diz Temer


O presidente Michel Temer (MDB) disse, hoje (10), que acha muito difícil haver uma candidatura única de centro à Presidência da República. “Andei falando aqui numa coisa que não deu certo, que era tentar um único candidato de centro. E essa candidatura de centro já vi que não prospera uma única candidatura. Acho difícil. Tenho falado com algumas pessoas e vejo que é um pouco complicado. Então, tenho que deixar o quadro tal como está, como estava antes. Depois, até o mês de julho, decide-se o que vai se fazer”, ressaltou, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo. Temer afirmou que seu partido continua tendo duas opções de candidatos – ele próprio e o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Metro 1

Pré-candidato ao Senado, Jutahy Jr. gasta R$ 20 mil da cota para contratar pesquisa


Pré-candidato ao Senado pelo PSDB, o deputado federal Jutahy Junior (PSDB) gastou R$ 20 mil da cota parlamentar em uma pesquisa “para avaliar questões sociais e administrativas” de Salvador, com dois mil entrevistados, conforme apurado pelo Bahia Notícias baseado no site oficial da Câmara dos Deputados. O levantamento, feito pela empresa Farani Consultoria e Pesquisa,  esteve nas ruas soteropolitanas entre 13 e 16 de abril, quatro dias depois que o partido lançou oficialmente a pré-candidatura ao governo de João Gualberto. O tucano decidiu se lançar ao pleito depois da desistência do prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM), no dia 6 de abril.

STF torna Geddel e Lúcio Vieira Lima réus em caso de “bunker” dos R$ 51 milhões


Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou nesta terça-feira (8) a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra o deputado federal Lúcio Vieira Lima e o irmão dele, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, ambos do MDB, no caso dos R$ 51 milhões apreendidos em um apartamento em Salvador. Com isso, Geddel e Lúcio se tornaram réus e passarão a responder a uma ação penal na Corte pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. Ao analisar a denúncia, o STF também acolheu a acusação contra Marluce Vieira Lima, mãe de Geddel e de Lúcio; Job Ribeiro, ex-assessor de Lúcio Vieira Lima; e Luiz Fernando Costa Filho, sócio da empresa Cosbat. Os ministros do Supremo rejeitaram, contudo, a denúncia contra Gustavo Ferraz, ex-diretor da Defesa Civil de Salvador

Não pretendo ser candidato a presidente, diz Joaquim Barbosa


O ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa, filiado ao PSB, informou, por meio de sua conta pessoal no Twitter, na manhã desta terça-feira (8), que não será candidato à Presidência da República. “Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a Presidente da República. Decisão estritamente pessoal”, escreveu. O ex-ministro nunca disputou uma eleição, mas ganhou notoriedade após o julgamento do mensalão petista no STF, em 2012. Na última pesquisa Datafolha, divulgada em 15 de abril, Barbosa oscilava entre 9 e 10% das intenções de voto nos cenários em que era citado. O anúncio feito por Barbosa acontece menos de um mês após a primeira reunião pública do ex-ministro do STF com lideranças no PSB. Na ocasião, ele comemorou o resultado das pesquisas, mas disse que ainda não estava convencido se deveria concorrer.