Rui diz que greve nas universidades estaduais foi ‘partidarizada’


O governador Rui Costa classificou a greve das universidades estaduais como “partidarizada”. Ex-sindicalista, Costa disse que “nunca viu” uma greve começar antes mesmo da primeira rodada de negociação.

“A greve começou antes da primeira reunião. Fui sindicalista 15 anos. Nunca vi isso na minha vida. A condução não é para chegar a solução. A solução que querem encontrar é se firmar no movimento, está claro”, acusou, durante entrevista hoje (20), à Rádio Metrópole.

Rui disse ainda que “não adianta fazer card ofendendo”. “Isso não vai me fazer perder o equilíbrio”. “Quando veja que na Uefs [Universidade Estadual de Feira de Santana], se gasta o dobro de vigilância do que nas outras universidades. Só tem um campi. Gasta mais que Conquista, que tem três. Gastar o dobro com empresa de vigilâncias melhora educação? Isso pra mim é desperdício de dinheiro público”, classificou.

O petista sinalizou que deve nomear o reitor da Uefs. “O documento [que mandaram] não está de acordo com a lei. O MP respeita a lei, a Defensoria respeita, a Justiça respeita e o processo estava todo errado. Pedi que refizesse, em conformidade com a lei, com lista tríplice. Primeira vez na história que não se fez de acordo com a lei. Um governador não pode ser cúmplice de processo ilegal. Hoje devemos despachar [e nomear]”.

Polícia investiga grupo terrorista que ameaça Bolsonaro e ministros


O grupo autointitulado “Sociedade Secreta Silvestre” tem feito ameaças ao presidente Jair Bolsonaro e a ministros, incluindo ataques a bomba contra Damares Alves e Ricardo Salles.

A divisão antiterrorismo da Polícia Federal tem investigado o grupo em busca de seus integrantes que se declaram “ecoterroristas” e “anticristãos”. Eles foram responsáveis pela bomba caseira colocada na porta de uma igreja a 50 quilômetros do Palácio do Planalto.

O grupo também assumiu a autoria dos ataques em uma sede do Ibama em Brasília, onde dois carros foram incendiados e onde a polícia encontrou fragmentos de bomba caseira.

A revista Veja teve acesso aos documentos da investigação contra a tal “Sociedade Secreta Silvestre”, incluindo as ameaças feitas por eles em um site. Para os investigadores, as condutas dos envolvidos são “extremamente graves” por conta do uso de artefatos explosivos.

Bolsonaro manda jornalista da Folha fazer faculdade novamente


O presidente Jair Bolsonaro conversava com jornalistas nesta quinta-feira (16), durante sua viagem aos Estados Unidos, quando foi questionado por uma repórter do jornal Folha de São Paulo sobre os cortes na Educação, tema que gerou protestos em pelo menos 200 cidades brasileiras nesta quarta.

“Bolsonaro, o senhor falou que não tem nenhuma universidade brasileira entre as 250 melhores do mundo. É cortando verbas que alguma universidade brasileira vai chegar a ser?”.

O presidente responde: “O corte de verba não é maldade de alguém, não tem dinheiro. A palavra certa é contingenciamento”. A repórter rebate: “Contingenciamento é corte, presidente”, então uma terceira pessoa explica a diferença entre corte de verbas e contingenciamento.

“Contingenciamento é a suspensão do gasto durante um período até a receita se confirmar”.

Ao voltar a falar com a repórter, Bolsonaro orienta o jornal Folha de São Paulo a colocar seus jornalistas de volta na faculdade. “Vocês da Folha de São Paulo tem entrar de novo em uma faculdade que presta para aprender a fazer um bom jornalismo e não contratar qualquer uma ou qualquer um para ficar fazendo discórdia e perguntando besteira por aí”, disse.

O presidente disse que tinha respeito pela profissional e perguntou se ela gostaria de debater orçamento. Ela então questiona qual é a prioridade do orçamento do governo e Bolsonaro diz que não foi apenas a educação que entrou no contingenciamento, outras áreas também, como o caso da Ciência e Tecnologia.

Nas redes sociais Bolsonaro comentou o caso e postou vídeo sobre o momento: “Pela falta de recursos se faz contingenciamento. Todos os governos já fizeram isso, inclusive na Educação. Aqui nos Estados Unidos uma repórter da Folha desconhecia a diferença entre corte e contingenciamento. Nós explicamos”.

Poções: Pré-candidato a prefeito Professor Bonfim fala sobre expectativas da oposição e cenário politico local; Ouça.


O pré-candidato a prefeito de Poções, professor Bonfim foi o entrevistado da Rádio Povo FM 99,5. No bate papo ele falou sobre a plenária realizada pelo PT de Poções no último dia 28 de abril, acesso á saúde no município e a passagem do mutirão voluntários do sertão. Professor Bonfim falou ainda sobre sua pré-candidatura e a expectativa de união da oposição.  Ele citou os problemas de poções e os caminhos para supera-los.

Ouça:

Poções, ouça: Começa hoje segunda-feira (13) Biometria Digital; Gustavo Carregosa chefe da 59° zona eleitoral tira todas as dúvida do eleitor.


O chefe do cartório da 59° zona eleitoral de Poções, que abrange também as cidades de Boa Nova, Bom Jesus da Serra e Mirante, Gustavo Carregosa, foi o convidado do Primeira página da rádio povo 99,5 na última sexta-feira (10).  Na pauta vários assuntos de interesse popular, e o assunto principal: Revisão do eleitorado com identificação biométrica ( biometria digital) que agora é obrigatório para Poções e os municípios que fazem parte da 59° zona eleitoral.

Confira:

Davi Soares; “Jogaremos em qualquer posição estou preparado para sair prefeito, vice e até vereador novamente”.


O Presidente do poder legislativo municipal Davi Soares durante entrevista na Rádio Povo 99,5. Foi questionado e respondeu várias perguntas, fez avaliação dos Voluntários do Sertão, disse que irá apurar denuncias relacionadas à postos de saúde do município e cobrou melhores condições das estradas vicinais que estão acabadas.

Perguntado sobre se será candidato, ele foi categórico ao responder que sim e que o povo é quem decidirá se a prefeito, vice ou novamente vereador.

 Ouça a entrevista:

Prefeitura de Alagoinhas cancela concurso após denúncias


A Prefeitura de Alagoinhas anunciou o cancelamento do concurso municipal com 505 vagas para cargos de níveis médio e superior, aberto em fevereiro de 2019, após denúncias de irregularidades. A informação foi divulgada ao G1, nesta quinta-feira (9), pela assessoria de comunicação do executivo municipal.

Candidatos apontaram irregularidades na aplicação das provas, que foram aplicadas no dia 14 de abril, e o caso foi denunciado ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA).

O órgão disse ainda que, na quarta-feira (8), expediu recomendação para que a Prefeitura de Alagoinhas promovesse a anulação imediata do concurso, o que teve a recomendação acatada no mesmo dia, conforme edital publicado do Diário Oficial do Município.

O MP informou, por meio de nota, que conforme registros feitos na 2ª Promotoria de Justiça de Alagoinhas, entres as irregularidades apontadas estiveram:

  • Falta de recolhimento adequado pelos fiscais dos celulares dos candidatos, que foram colocados em sacos plásticos de verduras e frutas usados em supermercados e que ficavam com os próprios candidatos, supostamente fechados com nó, possibilitando assim o uso do aparelho para fotografar a prova;
  • Atraso no início da prova na Faculdade Santo Antônio, devido à falta de sala de aula;
  • Vazamentos das questões da prova aplicada no turno matutino por meio de fotografias nas redes sociais;
  • Ausência de checagem do documento de identificação do candidato;
  • Abertura dos envelopes das provas sem testemunhas que pudessem garantir que os mesmos estivessem lacrados;
  • Ausência temporária de fiscais nas salas de aula, deixando os candidatos sozinhos, entre outras.

(mais…)

Desembargador aceita pedido para que Temer fique preso em São Paulo


O desembargador Abel Gomes , presidente da Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), acatou o pedido da defesa do ex-presidente Michel Temer para que ele cumpra prisão preventiva em São Paulo . Temer ficará preso numa sala improvisada na Superintendência da Polícia Federal no bairro da Lapa, região Oeste da capital.
Ao despachar pela expedição do mandado de prisão contra Temer, também nesta quinta-feira, a juíza Caroline Figueiredo , da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, havia decidido consultar o TRF-2 sobre a solicitação para que Temer ficasse preso na capital paulista . Em sua manifestação, Gomes entendeu que não haveria necessidade de transferir Temer para o Rio, uma vez que sua família é de São Paulo e que o ex-presidente já depôs à Polícia Federal (PF) da capital fluminense ao ser preso preventivamente em março. O Globo.

Projeto de deputada baiana pode derrubar decreto de Bolsonaro sobre porte de armas


Câmara dos Deputados pode derrubar o decreto nº 9.785, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na terça-feira (7), que flexibilizou porte de armas a 20 novas categorias, dentre as quais estão advogados, caminhoneiros, agentes de trânsito e políticos eleitos.

A medida para sustar o ato do presidente foi apresentada nesta quarta-feira (8) pela deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA), através do Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 232/2019.

Segundo a comunista, a decisão de Bolsonaro é uma afronta ao Estatuto do Desarmamento, o que torna o decreto em um texto “flagrantemente ilegal”.

“Os itens que concedem porte para uma série de novas categorias são ilegais, pois são vedados pelo artigo sexto do estatuto que deixa claro que é proibido porte nacional de armas exceto para categorias específicas ali elencadas. Além disso, as categorias listadas não precisarão comprovar ‘efetiva necessidade’ para justificar a solicitação para o porte junto à Polícia Federal, o que representa uma tremenda irresponsabilidade para a segurança dos cidadãos”. (mais…)

Isidório realiza intervenção na Câmara contra liberação do porte de armas


O deputado Pastor Sargento Isidório (Avante) realizou uma intervenção na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (09), contra o decreto que flexibiliza as regras do porte de armas, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Vocês querem 19 milhões de pessoas armadas?”, questionou o baiano, em resposta ao decreto que facilita o porte de armas para outras categorias, como caminhoneiros, políticos eleitos e jornalistas que fazem cobertura policial. *Redação VN.