Bahia: Mãe e filha são covardemente assassinadas e jogadas em matagal


Um crime envolvendo mãe e filha chocou os moradores do município de Guanambi. Os corpos da técnica de enfermagem Alcione Malheiros Teixeira Ribeiro, 42 anos, e de sua filha, Ana Júlia Teixeira Fernandes, de 16 anos, foram encontrados na tarde de domingo (12) dentro do matagal na BR-030. Informações preliminares apontam que as duas seguiam pela rodovia na qual foram abordadas por dois marginais, sendo violentadas e jogadas em um rio às margens da rodovia. A motocicleta que provavelmente era usada pelos marginais, foi abandonada no local do crime. De acordo com informação da Polícia Civil (PC), as investigações estão em andamento neste momento. Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML).

Homem é investigado por se vacinar 10 vezes contra Covid no mesmo dia


Um homem que teria tomado até dez doses de vacina contra a Covid-19 no mesmo dia está sendo investigado pelo Ministério da Saúde da Nova Zelândia. As informações são do portal Metrópoles.

O suspeito, teria visitado vários postos de vacinação no mesmo dia e sido pago para receber as doses em nome de outras pessoas, segundo a mídia local.

A pasta não informou em qual região do país ocorreu o episódio. Astrid Koornneef, responsável pelo grupo de operações contra Covid-19 em território neozelandês, afirmou que as autoridades do país estão cientes do caso e levam o problema muito a sério.

“Estamos muito preocupados com esta situação e trabalhando com as agências apropriadas”, disse, em entrevista ao portal Stuff.

Em território neozelandês, não é obrigatório apresentar um documento com foto antes da vacinação. Autoridades acreditam que tornar o processo mais rígido pode criar algum tipo de barreira ao avanço da vacinação no país.

Governo deve cobrar certificado da vacina a partir desta segunda (13)


O certificado de vacinação da Covid-19 de quem entra no Brasil por voos internacionais ou pela fronteira terrestre deve começar a ser solicitado nesta segunda-feira (13). As informações são da Folha de São Paulo.

A regra foi imposta após decisão liminar (provisória) de Luís Roberto Barroso, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), concedida no sábado (11) em ação apresentada pelo partido Rede de Sustentabilidade.

De acordo com a publicação, a nova portaria do governo sobre o controle de fronteiras deve ser publicada durante a segunda (13). As regras passariam a valer a partir da divulgação do texto no Diário Oficial da União, segundo a assessoria de imprensa da Casa Civil.

A ideia do governo era liberar, em aeroportos, a entrada de viajantes não vacinados que se comprometessem a realizar quarentena de cinco dias. Já na fronteira terrestre o governo cobraria apenas o exame negativo da Covid-19 de quem não havia recebido a imunização.

O ministro Barroso decidiu que não imunizados só podem entrar no Brasil em situações mais restritas, como quem comprovar que não recebeu as doses por razões médicas ou quem chega de países sem vacinas disponíveis.

Sem informações de 11 estados, Brasil registra 86 óbitos nas últimas 24h


Nas últimas 24 horas, foram registrados 86 óbitos e 1.688 infectados por Covid-19 em todo o país. Os dados são do recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). As informações são do portal Metrópoles.

Pelo menos 11 estados, entretanto, tiveram problemas com a apresentação de dados para o Conass: São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Roraima.

Com os sistemas e banco de dados do Ministério da Saúde fora do ar, o problema é consequência do ataque de hackers sofrido pelo Ministério na última sexta-feira (10). Ou seja, a média aumentará nos próximos dias, quando os dados forem atualizados sem represamento.

No total, o Brasil já perdeu 616.830 vidas para a doença e computou 22.198.871 casos de contaminação.

Alimentos e presentes pressionam inflação do NatalAlimentos e presentes pressionam inflação do Natal


A inflação do Natal deste ano mostrou variação de 5,39% no acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com dados divulgados hoje (13), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV)

Ela ficou abaixo da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da FGV, (9,88%) de dezembro de 2020 até novembro deste ano. Embora o resultado seja inferior ao apurado no mesmo período do ano passado, quando atingiu 13,51%, ele superou o de anos anteriores: 3,81% em 2019; 3,37% em 2018; e -2,30%, em 2017.

Segundo Matheus Peçanha, economista do Ibre e responsável pela pesquisa, o fator que mais puxou a inflação foi o aumento dos alimentos, com variação média de 7,93%, apesar de ter ficado bem menor do que no mesmo período do ano anterior (28,61%). Nos últimos 12 meses, o frango inteiro, por exemplo, subiu 24,28%, liderando a lista dos itens que mais pressionam o bolso do consumidor. Em seguida, aparecem ovos (17,79%), azeitona (15,13%), carnes bovinas (14,72%), farinha de trigo (13,70%) e azeite (13,26%).

No sentido inverso, houve queda nos preços do arroz (-8,27%) e do pernil suíno (-1,27%). Peçanha lembrou que os problemas nos custos de produção, “que sofremos desde o ano passado, com secas, geadas, alta nos preços dos combustíveis e energia elétrica, ainda se fazem sentir, sobretudo, nas proteínas. O câmbio alto, favorecendo a exportação das carnes, também contribuiu para manter os preços das proteínas em alta”. Ele disse, entretanto, que o retorno gradual das chuvas já tem normalizado a dinâmica de diversos preços de alimentos como arroz, frutas, hortaliças e legumes.

Presentes para o fim de ano

Em relação aos presentes para o fim de ano, o economista destacou que quem não antecipou as compras durante a Black Friday, em novembro, vai desembolsar neste Natal um pouco mais do que no ano passado. A média da variação de preços dos presentes mais procurados ficou em 3,39%, ante 1,39% de 2020, 1,28% em 2019, 1,71% em 2018 e 1,02% em 2017.

Vestuário (4,80%), acessórios (2,57%), recreação e cultura (2,13%) e eletrodomésticos e eletrônicos (1,73%) foram os segmentos que mais subiram. Peçanha alertou que os produtos que mais variaram também são os de menor valor. Por isso, recomendou que o consumidor deve ter cautela ao gastar, uma vez que o mercado de trabalho apresenta desemprego e renda reprimida e o cenário no país ainda é de incertezas elevadas.

O economista avaliou que o momento é de retorno gradual, “ainda que a variante Ômicron já esteja no radar, e é natural ver o movimento da população de realizar um consumo que foi frustrado nessa mesma época do ano passado, mesmo com um cenário de emprego e renda não convidativos. É importante ter cautela, planejar bem o consumo e usar o crédito de modo responsável”, reforçou.

Ele recomendou que, para economizar, o consumidor deve pesquisar muito. “Hoje, a tecnologia facilita muito isso com buscadores de ofertas. Vale aproveitar descontos e, de repente, juntar com familiares, amigos ou vizinhos para fazer compras em quantidade e ganhar desconto no atacado”, finalizou.

Partido dos Trabalhadores (PT) Celebra 40 anos de história e luta e de militância em Vitória da Conquista


Fotos: BLOG DO ANDERSON

Um encontro no Plenário Vereadora Carmem Lúcia na manhã deste sábado (11), marcou os 40 anos do Partido dos Trabalhadores em Vitória da Conquista. Militantes como os deputados Waldenor Alves Pereira Filho e José Raimundo Fontes, prestigiaram o evento, juntamente com vereadores e lideranças de diversos cantos.

Temos muito o que comemorar nestes quarenta anos do PT em Vitória a Conquista, porque nós construímos uma nova cidade. A gente fala sem arrogância, evidente que todos os governos tem a sua participação na construção da cidade, mas o Partidos Trabalhadores, nos vinte anos que governou Vitória da Conquista fez muito pela cidade, realizou muitos investimentos que comprovadamente até os nossos adversários reconhecem que melhoraram a qualidade de vida do nosso povo”, destacou Waldenor Pereira ao Blog do Anderson.

No final do evento, que teve um público reduzido por conta dos protocolos sanitários da Pandemia do Coronavírus, personalidades como o ex-prefeito Guilherme Menezes de Andrade, José Gomes Novais [in memorian], um dos fundadores do PT na Joia do Sertão Baiano, e a professora Elizabeth Maria Couto [in memorian], foram homenageados.

ICMS dos combustíveis é zerado e gasolina pode ser tabelada em R$ 5


                         Combustível em posto de gasolina

A alta no preço dos combustíveis foi um dos maiores destaques deste ano. Isso porque não somente a gasolina passou por inúmeros reajustes como também o diesel e o álcool foram impactados diretamente com uma subida sem freios nos seus respectivos preços.

Assim, para tentar amenizar o aumento no preço dos combustíveis o Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária optou por zerar o ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide no valor dos combustíveis no país.

A decisão do Confaz congela a incidência do tributo em todos os estados brasileiros, inclusive no Distrito Federal. A mudança já está valendo e foi aplicada no dia 1º de novembro onde deverá congelar a incidência do ICMS até o dia 31 de janeiro de 2022.

Gasolina vai baratear com o ICMS zerado?

Muitos acreditam que o maior gargalo para a alta no preço dos combustíveis é o ICMS, no entanto, é importante esclarecer que existem outros fatores que contribuem para a alta no preço dos combustíveis.

Assim, é preciso entender que a valorização do dólar frente a desvalorização do real tem um grande impacto no valor cobrado nos postos de combustíveis, tendo em vista que a comercialização do barril de petróleo acompanha o mercado internacional.

Ademais, com uma alta no valor do barril de petróleo no mercado internacional, comercializado em dólar, haverá um impacto no Brasil, tendo em vista os valores que tem sido reajustados para cima e o real com poder de compra decrescente.

Nesse sentido, os repasses da Petrobras às refinarias ocorrem conforme a valorização do petróleo no exterior, o que consequentemente, para o valor da gasolina, o preço dependerá da variação do produto no mercado internacional.

Segundo, Bruno Iguetti, consultor na área de Petróleo e Gás, caso a cessação do ICMS não se renove,  “ensejará um impacto de alta no preço da gasolina”, em decorrência dos preços médios cobrados nas bombas de combustível.

Assim, o congelamento do ICMS serve mais como uma solução paliativa temporária frente ao aumento dos preços dos combustíveis, sendo eles a gasolina, o diesel e o etanol. (mais…)

INSS: 15 doenças que dão direito a aposentadoria


Algumas doenças podem deixar uma pessoa vulnerável, incapacitando-a para exercer suas funções laborais. Neste caso, os  segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) podem contar com uma lista de doenças que podem dar direito a aposentadoria por invalidez, e sem a necessidade de cumprir a carência.

A aposentadoria por incapacidade permanente (aposentadoria por invalidez) é concedida pelo INSS para quem não tem mais condições de exercer suas funções laborais ou ser encaixado em outra atividade. Para isso é necessário cumprir os seguintes requisitos:

Ter a incapacidade total e permanente devidamente comprovada através de uma perícia médica feita no INSS;

Cumprir uma carência mínima de 12 meses (para os trabalhadores do INSS);

Estar trabalhando no serviço público ou contribuindo para a Previdência Social no momento em que ocorreu a incapacidade ou estar no período de qualidade de segurado, no caso dos segurados do Instituto.

Veja a lista de doenças que o INSS reconhece para conceder a aposentadoria por invalidez. São 15 doenças listadas de acordo com o artigo 151 da Lei 8.213/91 e com um detalhe, não será necessário cumprir a carência normalmente exigida pelo INSS.  Confira:

  • Doença de Parkinson.
  • Tuberculose ativa.
  • Alienação mental.
  • Cegueira.
  • Nefropatia grave.
  • Síndrome da deficiência imunológica adquirida (AIDS).
  • Esclerose múltipla.
  • Hanseníase.
  • Hepatopatia grave.
  • Espondiloartrose anquilosante.
  • Estado avançado de osteíte deformante (doença de paget).
  • Paralisia incapacitante e irreversível.
  • Neoplastia grave.
  • Cardiopatia grave.
  • Contaminação por radiação, com base em conclusão da medicina especializada.
Outras doenças, além dessas listadas, podem garantir o direito ao benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Lembrando que será observado a situação do segurado, ou seja, o seu  problema de saúde.
Quando não é necessário o cumprimento da carência do INSS? 
Existem três situações em que não será necessário cumprir o período de carência, que no mínimo deverá ser de 12 meses. Veja em quais situações a carência não será exigida:
  • Em situações de acidente de qualquer natureza
  • No caso de acidentes ou doenças no emprego
  • Quando a pessoa é afetada por uma doença grave, irreversível e incapacitante, listada pelo Ministério da Saúde e do Trabalho e da Previdência como doença grave, irreversível e incapacitante.

Poções: Sem novos casos em 24 horas, município tem 18 suspeitos aguardando exame


Poções registrou, até este domingo (12/12), o total de 3972 casos confirmados da Covid-19. Destes, 3857 estão recuperados e 35 continuam em recuperação.
No momento, são investigados outros 18 casos notificados como suspeitos.
Desde o início da pandemia, foram registradas 80 mortes por complicações causadas pela doença no município. Fonte: SMS Poções.

Governo federal reconhece situação de emergência de 17 municípios do extremo sul da Bahia


Por meio de texto publicado em edição extra do Diário Oficial da União, na sexta-feira (10), o governo federal reconhece situação de emergência de 17 municípios do extremo sul da Bahia. O Ministério do Desenvolvimento regional cita também 32 cidades mineiras. De acordo com a publicação, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil Alexandre Lucas Alves reconhece a situação de emergência de Anagé, Camacan, Canavieiras, Guaratinga, Ibicuí, Itabela, Itacaré, Itamaraju, Itapetinga, Jiquiriçá, Jucuruçu, Marcionílio Souza, Mascote, Medeiros Neto, Santanópolis, Teixeira de Freitas e Vereda. O governo estadual publica, na edição deste sábado (11) do Diário Oficial do Estado, os decretos de homologação de Situação de Emergência nos municípios de Eunápolis, Encruzilhada e Ibicuí. Os decretos assinados pelo governador Rui Costa têm validade de 180 dias. O decreto determina que todos os órgãos estaduais devem se mobilizar, no âmbito de suas competências, para apoiar as ações de socorro às cidades.